Blog : como resolver

Calço hidráulico: e agora? Aliás, o que é isso mesmo?

Calço hidráulico: e agora? Aliás, o que é isso mesmo?

Quando o mecânico informa que o seu carro sofreu calço hidráulico dá até um frio na barriga, não é mesmo? A pergunta, porém, é uma só: o que, de fato, é isso e como resolver?

Tecnicamente, calço hidráulico é uma falha do motor de combustão interna, que pode não funcionar devido ao fluído que entra na câmara de combustão acima do pistão e impede que ele complete seu ciclo. Enquanto a mistura combustível e ar usual é compressível, os líquidos são extremamente difíceis de comprimir, o que significa que os pistões vão parar no movimento ascendente, resultando em danos graves ao motor. Em poucas palavras: o motor vai deixar de funcionar!

OS SINTOMAS
Os efeitos dependem do estado do veículo no momento em que a água entrar na câmara de combustão. Se um calço hidráulico ocorre quando o veículo estiver em marcha lenta ou ponto morto, o carro normalmente irá parar e não permitirá que você ligue usando apenas o motor de arranque. Esta é a situação ideal, resultando em danos mínimos ou nulos ao veículo.

Se com ele funcionando, as consequências podem ser drásticas. Dependendo da quantidade do líquido, pode danificar não apenas um, mas todos os pistões e bielas do carro. Neste caso, a paralisação do motor é imediata.

Se você estiver em alta velocidade, a força do eixo que empurra as bielas do pistão fará com que elas empenem. Neste processo, cárter ou cabeçotes podem ser arruinados e os rolamentos destruídos. Até rachaduras no bloco são possíveis.

TEM CONSERTO?
Primeiro de tudo, se você não pode evitar que entre água no seu motor, certifique-se de desligá-lo antes que a água tenha alguma chance de atingir a entrada de ar. Se isso já aconteceu e o motor parou, não tente reiniciá-lo e chame imediatamente a Autosimples!. Vamos encaminhar o caso para um dos nossos mecânicos especializados para garantir que os danos sejam mínimos.

Situações graves, como as descritas acima (leia-se: quando a unidade foi danificada) geralmente levam a problemas tão profundos que o motor precisa ser substituído por completo, pois tentar reconstruí-lo depois de vários componentes principais falharem só resultaria em custos ainda maiores.

Luz da injeção eletrônica acesa: saiba como proceder

Luz da injeção eletrônica acesa: saiba como proceder

Não adianta: uma hora ou outra você vai passar por essa situação. Sim, é muito comum acender (ou piscar) a luz da injeção eletrônica de um veículo, portanto, fique calmo e vamos às causas e soluções.

Conceitualmente, o sistema de injeção comanda a alimentação de combustível e gerencia o motor. Na prática, sempre que giramos a chave na ignição, esta central verifica se o sistema está em perfeita condições. A bomba de combustível entra em funcionamento e, com isso, a central consegue checar se está havendo continuidade elétrica e se todos os sensores e atuadores estão prontos para funcionar.

Ou seja, quando há algum problema em um desses processos, a luz da injeção eletrônica dispara o sinal de alerta no seu painel de instrumentos. A grande sacada é o problema fica registrado na memória de falhas (Memory Fault) da central. Isso permite que, ao levar o veículo para uma oficina, o problema consiga ser identificado por um técnico através da utilização de um scanner.

Porém, antes de se desesperar, desligue o veículo por alguns minutos e depois ligue-o novamente e verifique se a luz permanece acesa ou piscando. Há casos em que o problema não é permanente e sim intermitente (aparece em algumas situações). Em todo caso, vá verificar o problema o mais breve possível. Na Autosimples, contamos com mecânicos altamente especializados e orçamentos que cabem no seu bolso. Consulte-nos! 😉